Informação

Chama-se inês com i pequeno e um dia vai ser bailarina de caixa de música ou cinderella profissional. Não gosta de palhaços e tem pavor a machucares de coração. Gosta de decalcar sentimentos e remexer em entranhas. Quando fica nervosa morde o lábio inferior ou finge tocar piano nas pernas. Tem o coração pequeno e os olhos grandes, tem os olhos muito grandes.

Setembro 2009 Outubro 2009 Novembro 2009 Dezembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Agosto 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011 Março 2011 Abril 2011 Maio 2011 Junho 2011 Julho 2011 Agosto 2011 Setembro 2011 Outubro 2011 Novembro 2011 Dezembro 2011 Janeiro 2012 Fevereiro 2012 Março 2012 Abril 2012 Maio 2012 Junho 2012 Julho 2012 Outubro 2012 Novembro 2012 Dezembro 2012 Janeiro 2013 Abril 2013 Julho 2013 Abril 2014



arquivos

links

formspring youtube feridas no joelho da maria, com amor dancemearoundtenderly@hotmail.com






16 Cubos de gelo
Comenta


domingo, 6 de junho de 2010
Sou feita de incertezas. As verdades seguras descolam-se-me nos momentos cruciais. E agora pergunto-me: será que vale a pena? Vale a pena por todos os corações combalidos, todas as lágrimas que se evaporaram em rostos já demasiado humedecidos, todos os abraços de alento e pedidos de desculpa de olhos enterrados no chão? Porque eu já não sinto esse nosso grande amor. Essa nossa tamanha altivez que nos fez arrastar mundos. Já não sinto essa tua necessidade de me teres por perto. Já não me sinto a transpirar em cada poro teu. Sei que te amo. Sem falsidades ou alter-egos, dúvidas ou incertezas. Sem brincadeiras de criança ou jogos de adulto. Amo-te como se ama: de alma encaixada e coração desnudado. Amo-te como sei. Do jeito que me ensinaste. E quero sentir-te palpitando debilmente por mim de novo. Quero sentir-te o desespero em cada pulsação e medir o ódio que te corre nas veias. Um dia ganho coragem e acabo contigo - só para me sentires a esvair por entre os dedos. Para que a minha falta te arranhe as paredes do coração. Apenas o tempo necessário para que entendas tudo o que te sou. Seja lá quanto isso for.